periodo e duração


Abril a Dezembro de 2015 – 09 meses

cliente


Universitat de Girona

Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais

ARTESOL

Ministério Público do Estado de Minas Gerais

IABS

abrangência e localização


Municípios de Santana do Araçuai – Distrito de Ponto dos Volantes

Município de Jequitinhonha – Distrito de Guaranilândia

 

O objetivo do projeto de Cultura Sustentável no Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, foi  promover os aspectos ambientais, culturais e econômicos da região. Isso aconteceu por meio da atuação da Raízes valorizando o artesanato, que faz uso sustentável da biodiversidade local. Assim, gerando trabalho e renda para grupos de artesãos, e da identificação de demandas, formatação de roteiros e promoção do destino como ponto de turismo cultural.

A ação visou ainda a integração destes atores com o ambiente natural local. Bem com, a valorização do seu território e dos recursos naturais ali presentes.

O Vale do Jequitinhonha é uma região de grande potencial natural e culturalmente riquíssima. Apesar disso, segue marcada pelo estigma da carência social e da devastação ambiental. O Vale tem uma população de aproximadamente um milhão de pessoas, distribuídas em mais de 75 municípios. A enorme diversidade sociocultural da região frequentemente é negligenciada. Mesmo com toda sua riqueza natural e a presença de significativos recursos hídricos. E as informações sobre a região predominantemente salientam suas mazelas.

O Projeto abrangeu o fortalecimento do artesanato nos municípios de Jequitinhonha e Ponto dos Volantes. O foco foi: a melhoria e inovação do produto; a inserção de novas matérias primas sustentáveis no caso de Guaranilandia; e a articulação com as escolas, no caso de Ponto dos Volantes, a fim de perpetuar o legado da produção de cerâmica iniciado pela mestra artesã Isabel Mendes.

Contou ainda com: ações de  fortalecimento institucional das organizações coletivas locais; qualificação da gestão; e comercialização dos produtos.

 

 

  

 

 

 

Principais resultados


– Desenvolvimento da cultura sustentável

– Empoderamento das artesãs

– Resgate da identidade e criação de nova linha de produtos e inserção da fibra de bananeira na Associação ARI ARI de Guaranilandia – Linha AMOR DE MINAS

– Resgate da identidade e criação de nova linha de produtos de cerâmica na Associação das Artesãs de Santana do Araçuaí – LINHA AGUA de Moringas

– Inserção das escolas  municipal e estadual por meio do Projeto Cultura Tradição e Arte em Santana do Araçuaí

– Pagina do facebook para as Associações

–  Mais de seis meses de divulgação nas redes sociais, 19 depoimentos de diferentes artesãos

postados e 53 postagens com conteúdos diferenciados. No final do projeto constatou-se

que mais de 120.000 pessoas foram alcançadas.

– Organização e fortalecimento institucional das associações.

– Identificação de novos sonhos e desejos, tanto para a Associação como para cada artesã

– Fortalecimento e união dos grupos.

– Clareza na definição de autonomia e interdependência em relação aos parceiros locais.

– Clareza na condição de participação – há espaço para todos desde que as regras sejam cumpridas.

– Compreensão da capacidade individual e da importância do coletivo.

–  Aumento da possibilidade de sustentabilidade social e financeira, por meio da venda do artesanato como alternativa de renda.

– Reativação de fornecimento de energia elétrica e água; reabertura de sala de reunião;

reativação de banheiros; apoio na quitação de dívida; atualização de Estatuto e posse de

nova diretoria; e elaboração de Plano de Ação Estratégico para a Associação de Artesãos do

Guarani Ari Ari.

– Independência administrativa e financeira na solução de pendências da Associação Ari Ari.

– Inovação e novos aprendizados sobre o produto – design, cores, tamanhos e utilidades.

– Orgulho das artesãs em relação à criação de novos produtos.

– Sentimento de superação, com o desafio do desenvolvimento de novos produtos.

– Renovação de esperança no artesanato como fonte de renda.

– Resgate da história, memórias e tradição do artesanato.

– Resgate da identidade e dos valores culturais.

– Resgate dos saberes e usos tradicionais.

– Prêmio Dryland Champions

Número de beneficiário


– 30 artesãs beneficiadas

– 02 Associações fortalecidas

– 10 oficinas de produção e gestão realizadas

– 02 Escolas inseridas

– 100 alunos participantes e estimulados para o trabalho artesanal

Etapas relacionadas

  • null

    Articular

  • null

    Cocriar

  • null

    Inspirar

Depoimentos

Vídeos